Language |

Filho a estudar no estrangeiro? Não seja uma mãe galinha | Entrevista com a Psicóloga Lídia Dias

OK Student | 16 Fev

Chegou a altura de o seu filho estudar no estrangeiro e, como mãe/pai, precisa de umas dicas? Leia a nossa entrevista com a psicóloga Lídia Dias e enfrente esta nova fase da melhor forma!

Lídia Dias é psicóloga da Escola Secundária Gago Coutinho e, em entrevista, esclarece as dúvidas de alguns pais em como orientar os seus filhos neste período académico e deixá-los voar.

OK Student: Qual é a importância do apoio emocional que os pais devem dar aos filhos?
Lídia Dias: É extremamente importante todo o apoio emocional que possam prestar aos filhos. Os pais devem continuar a comunicar regularmente com eles e acompanhar as suas expectativas, motivações e eventuais dificuldades de adaptação.
A compreensão e encorajamento dos pais são fundamentais, mesmo que os jovens não manifestem fragilidades emocionais. Transmitir-lhes que confiam neles, nas suas capacidades e no seu sucesso. Frequentemente, deverão valorizar todos os pequenos passos e as pequenas vitórias alcançadas, seja a nível académico ou relacional.

Os pais devem estar abertos a eventuais dificuldades que possam surgir com os seus filhos e incentivá-los a expressarem as suas emoções, pois assim terão oportunidades de os ajudar a ultrapassar os obstáculos e os desafios. Ajudá-los ainda a que não percam de vista os seus objetivos e as metas que querem alcançar, elogiando o seu esforço e persistência. Os jovens vão precisar, mais do nunca, do reforço dos laços afetivos.

Filho a estudar no estrangeiro, na cerimónia de graduação

OK: Como é que os pais podem ajudar os filhos durante a mudança para o Reino Unido?
LD: É fundamental que os pais continuem a acompanhar a vida escolar dos seus filhos comunicando regularmente com eles. Informarem-se previamente com a OK Student para saberem como prestar esse apoio aos filhos, da melhor forma, pois é importante conhecerem muito bem as realidades desses países. Há que ajudá-los a identificar os recursos, os serviços ou agentes que possam ser úteis.

“Se tem um filho a estudar no estrangeiro, deve ajudá-lo a ser autónomo, cooperante, curioso, e incentivar o planeamento da sua vida académica, incutindo-lhe confiança”


OK: Que conselhos daria para os pais dos estudantes que estão de partida para o Reino Unido?
LD: Preparar os filhos para o desafio que se avizinha, estarem abertos ao desconhecido, promover a esperança assim como cenários positivos para o futuro.

OK: Deixe um recado aos pais dos alunos que agora vão para o ensino superior britânico.
LD: Já por si, ter a possibilidade de continuar estudos, é sempre enriquecedor e uma mais-valia em termos de empregabilidade futura. Estudar num outro país permite aprofundar e aperfeiçoar a respetiva língua e conhecer uma outra cultura com todos os benefícios que daí advêm.
Além do desenvolvimento da autonomia do jovem, vai enriquecer o seu curriculum e proporcionar-lhe um ingresso no mercado de trabalho com vantagens acrescidas. Os fatores positivos aliados a essa nova experiência irão, de certa forma, a longo prazo, poder minimizar os factores emocionais decorrentes da separação da família.

Se quer ver o seu filho a estudar no estrangeiro e quer garantir o melhor acompanhamento, marque já uma reunião com um dos nossos advisors aqui.